O que é SEO? [2022]

O que é SEO? [2022]

As estratégias de SEO servem para fazer com que o seu site se destaque de forma orgânica, ou seja sem investir em anúncios pagos como o Google Ads.

Talvez você já conheça e até mesmo execute alguns recursos de marketing digital como os anúncios pagos.

Você sabe como funciona o SEO?

Apesar de terem uma excelente taxa de conversão, este é um modelo que necessita de investimentos constantes e tem uma vida muito curta.

Entretanto, ao conhecer melhor o que é SEO — search engine optimization, ou otimização para motores de busca — você sai completamente dessa lógica.

Conheça mais sobre esse mecanismo e como você pode fazer para que suas páginas ganhem visibilidade nos resultados de pesquisa do Google e de outros mecanismos de busca.

Aumente a visibilidade da sua marca, otimize o ROI e reduza os investimentos constantes com essa estratégia de tráfego orgânico. Boa leitura!

Entenda o que é SEO – Search Engine Optimization (Otimização para motores de busca)

Assim como as outras estratégias de marketing digital, o SEO entra como uma ferramenta para aproximar sua empresa do público certo.

Talvez você esteja se perguntando como isso funciona, então precisamos primeiro entender como funciona o motor de um mecanismo de busca.

Com o princípio da internet as pessoas colocavam seus sites online e precisavam divulgar para amigos e pessoas interessadas sobre o endereço que era então digitado no navegador para que alguém conseguisse acessar a página.

Esse era um processo que podia produzir muitos erros, o usuário podia perder o endereço, digitado errado, se esquecer quando estivesse em frente ao computador.

Surgiram assim os mecanismos de busca.

 

Como o SEO funciona?

São robôs que vasculham toda a internet em busca de sites e indexam as mesmas no mecanismo.

Para que isso aconteça, o site deve ser mencionado em outra página à qual o robô já tem acesso.

Assim, é como se o robô entrasse em todos os links que estão nos domínios que já entrou, ampliando assim seu alcance.

Uma vez indexada uma página de um site, o robô vasculha todo o domínio, indexando frequentemente todas as atualizações encontradas.

Assim, eles apresentam para o usuário a melhor resposta conforme a pesquisa que ele faz na internet.

Esse modelo rudimentar foi aperfeiçoado com o passar dos anos, fazendo com que a qualidade dos resultados de pesquisa seja sempre o melhor possível.

Descubra para que serve a estratégia de SEO

Entendendo de forma rápida como funciona todo esse processo, agora é hora de entender para que serve o SEO.

Imagine um site que ofereça informações sobre “rampas de voo livre no Brasil“.

Uma pessoa precisa pesquisar sobre uma determinada rampa de voo livre e digita no Google o termo “rampa do Urubu”.

SEO

Se seu site for um dos primeiros resultados, certamente você otimizará a jornada de compra da sua estratégia.

Sendo assim, as estratégias de SEO servem para fazer com que o seu site se destaque de forma orgânica, ou seja sem investir em anúncios pagos como o Google Ads.

São algumas técnicas que, de forma geral, ajudarão o usuário a ter uma boa experiência de navegação no seu site.

Afinal, se observarmos essa evolução de forma abrangente, esse é o objetivo dos mecanismos de busca: encaminhar a pessoa para as páginas que ela procura.

Conheça algumas estratégias para alcançar o topo do Google [2022]

Entendendo que as estratégias de SEO são extremamente importantes para o seu negócio, agora é hora de conhecer algumas técnicas e inserir esse recurso nas suas estratégias de marketing.

Velocidade no carregamento

Pode ser que você já tenha passado pela seguinte situação: ao pesquisar sobre um determinado assunto, você entra em um site que simplesmente não carrega a página.

Depois de um tempo aguardando, o que você faz? Provavelmente volta nos resultados de pesquisa e entra em outro domínio.

Ao perceber que muitos usuários abandonavam as páginas que demoravam a carregar, o Google desenvolveu um algoritmo que media esse tempo de carregamento.

Assim como os outros algoritmos, o objetivo é melhorar a qualidade dos resultados, destacando aqueles que estão de acordo.

Existem várias ferramentas que podem medir a velocidade de carregamento do seu site, o próprio Google oferece uma.

Páginas responsivas

Outro ponto importante está ligado à qualidade de navegação em telas de diferentes formatos.

Hoje as pessoas acessam a internet pelo computador, tablets, TV e cada vez mais pelo celular.

Por este motivo, existem várias estratégias para melhorar a experiência do usuário (UX e UI).

Alguns desenvolvedores preferem usar a estratégia mobile first ou mobile friendly que prioriza o design para o acesso via smartphone.

Outra solução são os designs responsivos. Isso significa que a página se adapta para os mais diferentes formatos de tela.

Garantir essa qualidade, adaptando seu site para os vários formatos de tela é outra estratégia de SEO que melhora o ranqueamento do seu site.

Conteúdos de qualidade

Outro fator importante para aparecer no Google de graça está nos conteúdos que você oferece no seu site.

Se suas páginas estão focadas apenas em vender produtos ou serviços, elas tendem a agregar pouco ou nenhum valor para os usuários, que entrarão no site apenas no momento da compra mesmo.

Por isso, é fundamental ter um blog e alimentá-lo com conteúdos de qualidade.

Existem vários algoritmos do Google que observaram se as informações são originais, de qualidade e se realmente atraem seu público para o site.

Pensar em uma boa estrutura de um website ajuda no posicionamento do google.

Esse é um fator importante que ajuda seu site a se destacar nos resultados de pesquisa.

URLs amigáveis

Outro ponto importantíssimo para o ranqueamento das páginas é o endereço delas.

Publique endereços limpos e fáceis de identificar. Nada de encher com números e caracteres especiais cada nova página que você publica.

Então, em vez de ter seudominio.com.br/ySKxHWLwzEod/MjMjyKipCtTO/, escolha um endereço mais simples como seudominio.com.br/nomeamigavel/ isso é ter uma URL amigável.

Confira os principais erros de quem está iniciando no SEO

Se você está começando com as estratégias SEO, um ponto muito importante é conhecer as práticas de SEO Black Hat.

São práticas mal-vistas pelo Google que podem causar punições como a perda de posições no ranqueamento ou mesmo a inserção do domínio na lista negra do Google.

Impedindo que suas páginas apareçam nos resultados de busca.

Nada de tentar enganar o robô então.

Além disso, é fundamental ficar de olho na sua estratégia de palavras-chave.

Use termos realmente relevantes e tente mesclar palavras-chave abrangentes, como “rampas de voo livre”, com palavras-chave específicas, como “morro do paraglider encantado”.

SEO

Além disso, outro erro também é não ter uma estratégia de linkagem adequada.

Como você deve ter percebido, as estratégias de SEO são fundamentais para aumentar seu tráfego orgânico, ajudando a levar um público de qualidade para as suas páginas.

Apesar de existirem vários algoritmos do Google que ajudem a influenciar nos resultados de pesquisa, o principal é focar na qualidade da experiência oferecida para seus usuários.

Ficar de olho nas novidades que o Google apresenta como critérios de escolha para o SEO.

Erros comuns de SEO que você deve evitar

Não conhecer seu público

Você pode ter uma boa ideia do que seus clientes estão procurando. Mas já dedicou seu tempo para entender o que os faz clica no seu conteúdo?

Ignorar a fase de planejamento

Erro comum: não fazer pesquisa de palavra-chave, não pesquisar o que a concorrência está fazendo e nem mesmo o seu nicho específico.

Usar conteúdo duplicado

O Google deixou claro há anos que, quando uma página usa algo de outro site, há penalidade. Ser enterrado no fundo dos SERPS.

Criar o conteúdo errado

Isso quer dizer: Conteúdo que ninguém está realmente procurando. Faça pesquisas de palavras-chaves e encontre tópicos que reflitam o que seu cliente ideal busca.

Esquecer dos detalhes técnicos

Pequenas coisas, como falta de meta descriptions personalizadas, alt text nas imagens e títulos com palavras-chave, podem fazer com que você perca fatores de classificações fáceis.

Não acompanhar seus resultados

Use ferramentas como Google Analytics, Search Console e Semrush para ver palavras-chave ranqueada, tráfego, taxas de cliques e impressões.

UX e UI: design e performance [2022]

UX e UI: design e performance [2022]

Se o site não guiar o usuário corretamente pela interface, é improvável que ele tome a ação correta e, desse modo, o objetivo de venda não será alcançado.

Sabe quando você entra em um site confuso e não encontra nada do que precisa? Esse é um exemplo clássico de UX e UI mal feito, que pode custar muito caro para a empresa, já que a primeira reação do visitante é abandonar o site e buscar outro que ofereça uma experiência mais agradável.

O design UX e UI tem um papel fundamental no sucesso de uma estratégia de Marketing Digital de uma empresa. Infelizmente, ainda existe muita confusão em relação ao significado desses termos ou como eles devem ser usados para alcançar a tão desejada performance.

Quantas vezes você clicou em um link e o site demorou para abrir? Ou entrou em página e simplesmente não conseguiu ler o que estava escrito ou faltavam informações essenciais como o contato da empresa?

Esses são apenas dois exemplos de experiências nada agradáveis e que, geralmente, deixam o usuário chateado. É aqui que entra o design UX e UI, que não trata somente de deixar o site bonito, mas também ter uma boa performance e oferecer uma boa experiência ao usuário.

Neste post, iremos falar como alcançar design e performance com UX e UI. Confira!

UX e UI: design e performance

Qual a diferença entre UX e UI?

Quem não conhece a área de desenvolvimento de sites pode não estar familiarizado com termos como UX e UI.

UX significa “User Experience”, ou Experiência do Usuário, na tradução para o português. Basicamente se trata de como o usuário se sente enquanto utiliza o produto ou serviço digital oferecido por uma empresa. Na prática, o UX leva em consideração a parte emocional do usuário, fazendo com que a navegação pelo site gere satisfação e não frustração.

Já a expressão UI significa “User Interface” ou Interface do Usuário, em sua tradução. A ideia é guiar o usuário durante o tempo que ele usa a plataforma digital ou o site. De maneira geral, o UI está relacionado a parte gráfica do site, oferecendo uma experiência amigável ao cliente, garantindo uma navegação intuitiva por meio de botões, menus estilizados ou qualquer outro elemento que facilite a interação do usuário com o site.

Papel do UX e UI em uma estratégia digital

Quando o usuário tem uma boa experiência ao navegar pelo site, as chances da empresa vender mais os seus produtos ou serviços aumenta consideravelmente.

Mas vale dizer que o contrário também pode acontecer. Ou seja, se o usuário tiver dificuldade de encontrar qualquer informação que ele deseja ou enfrentar algum problema na hora de preencher um formulário ou carregar uma página, certamente ele irá fechar o navegador e nunca mais retornar para o site desta empresa.

Se o site não guiar o usuário corretamente pela interface, é improvável que ele tome a ação correta e, desse modo, o objetivo de venda não será alcançado.

Sabe quando você entra em um site confuso e não encontra nada do que precisa? Esse é um exemplo clássico de UI mal feito, que pode custar muito caro para a empresa, já que a primeira reação do visitante é abandonar o site e buscar outro que ofereça uma experiência mais agradável.

É importante ter em mente que o UI afeta diretamente o UX. Se a navegação do site for ruim, dificilmente será possível tornar a experiência boa.

Ficou confuso? No próximo tópico mostraremos as três principais diferenças entre os termos para facilitar a compreensão.

Principais diferenças entre UX e UI design

Existem algumas diferenças importantes entre UX e UI que precisam ser consideradas para entender bem o que cada um deles faz, conheça as três principais:

A essência do UI é a interface visual

Como o próprio nome já sugere, UI tem tudo a ver com a interface visual do site ou aplicativo. Sem interface não existe UI. No entanto, não podemos fazer a mesma afirmação quando se trata de UX porque, na maioria dos casos, a sensação do usuário em relação a experiência de navegação não tem a ver com a interface em si;

Certamente a experiência será bem mais agradável se o designer conseguir reduzir algumas etapas para que o usuário alcance o mais rápido possível o que realmente deseja;

Enquanto o UI guia o usuário, o UX faz a navegação valer a pena

Nunca é demais repetir que o papel de UX e UI design são diferentes em sua essência, mas se complementam. Enquanto o UI guia o usuário e deixa a navegação fácil de entender e com ações simples de realizar, o UX faz a navegação ser mais agradável.

UI é sobre razão, UX é sobre emoção

Existem boas práticas que facilitam a navegação de um site de forma bem racional. Por exemplo, no ocidente, as pessoas normalmente leem de cima para baixo, da esquerda para a direita, sem contar os vários outros sistemas já existentes.

No caso do UX, tudo é mais complexo, pois o foco é despertar uma emoção positiva no usuário. Tarefa que pode ser nada fácil, pois depende de quem é o usuário, qual a situação na qual o site ou aplicativo está sendo usado e uma série de outros fatores.

Motivos para investir nas técnicas UX e UI design

O usuário pode ter uma boa impressão quando entrar no site de uma empresa e, inclusive, ele até pode ficar um bom tempo navegando.

No entanto, quando ele se sentir visualmente desconfortável ou não estiver encontrando com facilidade o que deseja, ele sairá rapidamente.

Nesse sentido, é fundamental investir nas técnicas de UX e UI para que o usuário goste de navegar no site e complete toda a sua jornada. Por isso, separamos 4 motivos para usar essas duas técnicas em conjunto:

Geração de alto valor

Assim como uma interface bem projetada, o conhecimento profundo sobre como a persona se comporta é fundamental para gerar mais valor para o público. Vale ressaltar que, mesmo que algum visitante não tome uma ação imediata, é bem provável que retorne, se o trabalho de UX e UI estiver bem feito.

Aumento na retenção e encantamento dos usuários

A grande maioria de sites e aplicativos têm como uma das principais métricas o tempo gasto pelo usuário na navegação.

Esse indicador é principalmente usado quando o engajamento é importante para o sucesso do projeto.

Por isso, a união da boa interface com uma experiência positiva de uso é essencial se o objetivo for reter e encantar os usuários, e, consequentemente, gerar mais tráfego e engajamento.

Marca mais fortalecida

As marcas que se preocupam com a experiência completa que os clientes podem ter em suas plataformas digitais são justamente aquelas que se fortalecem e aumentam a competitividade diante de seus concorrentes.

No mundo digital tudo é compartilhado rapidamente e, de uma forma ou de outra, as pessoas vão comentar sobre a marca de determinadas empresas.

Se vai ser bom ou ruim, vai depender muito da qualidade do trabalho de UX e UI.

Aumento taxa de conversão

O foco principal de uma estratégia digital é a conversão, principal motivo para as empresas investirem em Marketing Digital.

Caprichar no design das interfaces, assim como oferecer uma experiência completa, irá garantir o retorno sobre esse investimento.

Um exemplo de UX e UI que funciona de verdade: Guia4Ventos – Rampas de Voo Livre

Melhor design de website [2022]

Melhor design de website [2022]

Uma coisa importante para entender no design de website é que assim como as estratégias de marketing digital, ele se atualiza conforme a mudanças no perfil e comportamento do cliente.

Se há poucas décadas evitar a rolagem nas páginas era interessante para dar mais dinamismos para a experiência no desktop, atualmente os cliques podem ser um verdadeiro pesadelo para quem acessa o site pelo smartphone.

Então, priorize a barra de rolagem.

Ter uma presença digital, reforçando o posicionamento da marca em ambientes virtuais é fundamental para negócios dos mais diferentes nichos de mercado.

Por este motivo, contar com o design de website é fundamental para garantir o sucesso das estratégias de marketing e vendas para os negócios nos dias atuais.

Ao contrário do que parece, o design de website envolve elementos que vão muito além da estética.

Siga com a gente e confira os principais pontos que deve considerar, garantindo um design de website que apresente uma excelente experiência do usuário e de interface (UX e UI). Boa leitura!

Ofereça um design de website responsivo para seu público

O primeiro ponto que devemos pensar quando o assunto é design é a funcionalidade.

Às vezes as pessoas que não são dessa área podem achar que a finalidade é fazer algo ficar bonito, mas também precisa funcionar.

Seria como pensar que o objetivo de uma pesquisa de mercado é apresentar métricas, mas sem responder perguntas ou validar suposições.

Assim, a responsividade é fundamental no design de site.

Ser responsivo significa que o design se adapta aos mais diferentes formatos de tela.

Além de contribuir para uma experiência de qualidade, esse fator também ajuda como uma estratégia de SEO, ajudando suas páginas a aparecer nos resultados de buscadores como o Google com boas posições.

Garanta páginas leves com ótima velocidade de carregamento

Outro fator que também está ligado ao ranqueamento de páginas, quanto mais rápido sua página for carregada, mais chances você tem de manter o usuário no seu site.

Talvez você já teve alguma experiência com a internet lenta ou com um site muito pesado, que simplesmente trava quando você tenta acessá-lo.

A tendência mais comum é que você desista da página e busque outra opção para encontrar o que procura.

Vale lembrar que uma das tendências de marketing digital é atender a uma demanda crescente de pessoas que acessam a internet pelo celular.

Assim, quanto mais leve forem as páginas, melhor o design do site e mais surpreendente a experiência de navegação.

Trabalhe a hierarquia da informação no design de website

Aqui entramos mais no trabalho de design como a maioria das pessoas podem pensar: na parte visual.

Você já viu landing pages cheias de títulos e chamadas?

Em algumas situações pode ficar até difícil entender onde está o botão para fazer uma compra.

Pense no seu site como qualquer outro meio de comunicação, você precisa decidir como os olhos do usuário caminharão pela tela.

Qual é a informação mais importante?

Coloque-a no título. Existem informações secundárias?

Também devem chamar a atenção, porém menos que o botão da CTA — chamada para ação — e assim por diante.

Informações adicionais podem estar presentes sem chamar muito a atenção, porém, se forem realmente importantes.

Melhor design de website

Mantenha uma identidade visual nas suas páginas

Lembre-se que o seu site representa seu negócio na internet.

Mesmo que você tenha perfis nas principais redes sociais como Instagram e Facebook, é fundamental garantir que as pessoas percebam com quem estão falando.

A identidade visual ajuda a aumentar a lembrança de marca, além de aumentar a confiança e credibilidade.

Estes pontos são fundamentais para qualquer tipo de empresa, mas ainda mais em ramos como o da saúde, das finanças e o jurídico.

Use imagens de qualidade na construção do site

É muito desagradável para o usuário ser bombardeado com uma série de imagens de qualidade ruim ou que simplesmente não agregam valor ao que você deseja transmitir.

Por isso, aqui cabe a lei universal do design que acompanha o dito popular de que menos vale mais.

Escolha poucas, mas boas imagens e deixe o desenho do site mais limpo e bem resolvido.

Use botões para melhorar a conversão

Ao mesmo tempo em que o design do site deve estar alinhado às tendências contemporâneas, isso não significa que você deve ignorar o poder de um botão, apenas usá-lo no momento certo.

Sempre que houver uma chamada para ação como preencher um formulário, baixar um material ou comprar, aposte em botões atraentes e bem destacados no design.

Alinhe o design de website com sua estratégia de SEO

Como você deve ter percebido ao longo do artigo, vários segredos apresentados aqui, também ajudam seu website a se destacar em resultados de busca.

O motivo é simples, os algoritmos para o ranqueamento nos mecanismos de busca também buscam uma experiência de qualidade e a resposta mais adequada para seus usuários.

Em outras palavras, um design bem resolvido deve se alinhar com as estratégias de SEO.

Conte com a parceria de profissionais

Melhor design de website

Como peça chave para o sucesso do seu planejamento estratégico de marketing, o design de website precisa se manter atualizado, atendendo aos novos padrões de comportamento do usuário e conquistando a atenção e simpatia de prospects e clientes.

Nem sempre isso é fácil e normalmente o custo-benefício de contar com o apoio de uma agência é muito maior do que tentar se aprofundar em todos os assuntos que garantem o sucesso das suas páginas.

Afinal, uma empresa especializada conta com profissionais que se dedicam em diversos pontos, apresentando um conhecimento especializado para oferecer o melhor design de website.

Normalmente, este é um serviço oferecido por uma equipe com multicompetências, apresentando resultados eficientes e de alta qualidade.

Como você deve ter percebido, alguns fatores são mais fáceis de otimizar, enquanto outros talvez precisem mesmo da ajuda de um profissional.

O mais importante é pensar que todos os aspectos do design são pensados para que o usuário encontre o que busca, otimizando a jornada de compra dos seus clientes e impulsionando as conversões.

Nosso exemplo de Design de Website: Clube São Conrado de Voo Livre

Estrutura de um website [2022]

Estrutura de um website [2022]

Estrutura de um website – O que é?
Qual a importância da estrutura de um website?
Como desenvolver a estrutura de um site?
Quais são os tipos de estrutura de um site?
Como escolher a melhor estrutura de um site?

Estrutura de um website: Quais conteúdos você considera mais importantes e que precisam ser destacados no site?

Quais outros são vistos como acessórios e podem ficar em segundo plano?

Ter essas respostas ajuda na hora de hierarquizar os conteúdos para ter mais organização.

Criar a estrutura de um website é um passo fundamental para garantir presença on-line e aumentar as chances de visitas dos usuários.

Porém, apenas estar presente neste espaço não é suficiente.

É necessário pensar na estrutura de um site e se certificar que ela oferece uma experiência de excelência para o visitante.

Caso contrário, o investimento nessa área pode ter sido desnecessário, por não conseguir atrair e manter os usuários.

E ainda, ao não satisfazer as visitas, saiba que a concorrência tem a chance de fazer isso e assim, alcançar vantagem competitiva.

Então, para evitar que você tenha problemas com a estrutura de um site, preparamos este post.

Nele, falamos sobre o que esse conceito significa, qual a importância, como desenvolvê-lo e muito mais.

Continue a leitura e fique por dentro da estrutura de um website!

estrutura de um website - márcia jardim

Estrutura de um website – O que é?

Antes de tudo, é válido se aprofundar na definição da estrutura de um site.

Assim, saiba que ela corresponde a maneira como os conteúdos — posts e páginas — de um website são apresentados para os visitantes. Esse conceito também é chamado arquitetura do site.

Para entender melhor essa definição, imagine a estrutura de uma casa. Ela é formada por paredes, teto e piso.

Para que os moradores e visitantes deste lar se sintam confortáveis é importante que esses elementos conversem de forma harmônica e sejam funcionais.

Para isso, o arquiteto e o engenheiro civil são os responsáveis por entender os desejos e as necessidades dos moradores e assim, adaptar a estrutura baseada nisso.

Do mesmo modo, a estrutura de um site precisa que profissionais entendam como facilitar a navegação dos usuários e coloquem esse entendimento em prática.

Para atingir esse objetivo é necessário considerar na estrutura de um website:

  • design estratégico
  • links internos
  • menus de navegação
  • estruturas de URL
  • navegação estruturada
  • categorização

Qual a importância da estrutura de um site?

estrutura de um website - Dra. Márcia Jardim

Como foi possível notar, a estrutura de um site afeta diretamente a satisfação do usuário.

Isso porque ela envolve questões de acessibilidade, facilidade de uso etc.

E ainda, considere que o Google, principal buscador da internet, prioriza páginas web que satisfazem os usuários.

Então, os algoritmos deste portal elevam a visibilidade de sites que se preocupam com a estrutura a ponto de satisfazer os clientes.

Para entender mais sobre os pontos positivos disso, confira outros benefícios existentes:

  • melhoria da experiência do usuário: a facilidade de uso e encontro das informações no site favorece a experiência do usuário
  • facilidade de navegação: quando mais fácil de navegar, maior a probabilidades de os usuários permanecerem, retornarem e indicarem o site para outras pessoas
  • facilidade de alcance das páginas: páginas que teriam um menor clique podem ter mais engajamento com a adequada estruturação de um site
  • destaque de conteúdos mais importantes: a organização é um dos pilares da estrutura de um site e ela pode ajudar a destacar os conteúdos mais importantes para o leitor

Como desenvolver a estrutura de um website?

Diante dos benefícios apresentados ao estruturar um site, é natural se perguntar como colocar isso em prática.

Então, acompanhe a seguir os passos essenciais a serem considerados!

Pense nas necessidades e interesses dos visitantes

O primeiro é pensar em páginas web que se alinhem com os interesses e as necessidades dos visitantes.

Por exemplo, quando se trata de um site de agência, é natural que as visitas busquem informações sobre a equipe, portfólio, contato e valores.

Portanto, essas informações não podem faltar na página.

Por outro lado, quando se fala de um website de serviços on-line, é necessário contar com uma aba de suporte, preços, contato, termos de serviço etc.

Em outras palavras, cada segmento tem demandas específicas, o que exige o agrupamento de conteúdos relacionados aos interesses dos visitantes.

Hierarquize os conteúdos

Quais conteúdos você considera mais importantes e que precisam ser destacados no site? Quais outros são vistos como acessórios e podem ficar em segundo plano?

Ter essas respostas ajuda na hora de hierarquizar os conteúdos para ter mais organização.

Isto é, é possível manter os conteúdos mais importantes na página principal.

Os demais podem surgir em outra aba, como uma espécie de complementação para o assunto.

Por exemplo, quem tem uma agência de marketing digital pode criar um blog para produzir conteúdo sobre o segmento.

Então, marketing digital seria o tópico principal e as variações em torno dessa pauta — marketing digital no Instagram, marketing digital em tempos de pandemia etc.

Seriam oportunidades de links internos.

Esse tipo de agrupamento é chamado topic cluster e serve para hierarquizar os conteúdos e manter o interesse dos visitantes.

Quais são os tipos de estrutura de um site?

Para iniciar a estrutura de um site é importante pensar em uma organização básica, que pode servir para páginas de diferentes tamanhos e segmentos, como:

  • modelo hierárquico: é a versão mais comum e funciona como uma espécie de árvore, cuja ramificação corresponde as subpáginas de uma página principal
  • modelo de banco de dados: as experiências construídas nesse modelo são focadas no que as visitam buscam, conforme os dados analisados sobre elas
  • modelo sequencial: a condução da visita no site ocorre em sequência, para trás ou para frente
  • modelo de matriz: o site fornece diversos links de uma única vez para que o visitante decida onde quer ir

Como escolher a melhor estrutura de um website?

Como foi possível notar, a estrutura de um site otimiza a experiência dos usuários.

No entanto, muitos não sabem qual o melhor modelo a ser seguido. Por isso, considere alguns fatores para tomar a decisão correta:

  • audiência do site: considere os interesses e desejos de quem acompanhar o seu site
  • hierarquia: opte pela apresentação das informações em ordem lógica e prioritária
  • sequencial: sites sequenciais são mais indicados principalmente para segmentos educacionais

Naturalmente, para colocar isso em prática você não pode abdicar do profissionalismo e de quem entende do assunto.

Acesse o site da Dra. Márcia Jardim – Neurologista

Web design [2022]

Web design [2022]

Se os potenciais clientes usam mais o celular do que o computador na hora de navegar nos sites, por exemplo, o ideal é investir em responsividade e otimização no carregamento de imagens e vídeos.

Se a sua empresa deseja construir uma sólida presença na internet, ter um website é essencial.

No entanto, tão importante quanto ter uma página voltada ao negócio é fazer com que ela seja atrativa e intuitiva, além de apresentar com clareza os produtos ou serviços vendidos.

O web design é justamente o principal meio para se alcançar esse objetivo.

Ao longo do texto, vamos apresentar os seus principais elementos e estrutura, além dos tipos de design de sites. Por isso, continue a leitura até o final!

O que é web design?

Quando uma pessoa, empresa ou qualquer instituição publica um site na rede, é preciso pensar antes o seu design.

Na prática, isso pode ser feito por codificação, usando linguagens como HTML e CSS ou por um gerenciador de conteúdo, sendo que um dos mais conhecidos é o WordPress.

Quais os principais elementos do web design?

Um site minimamente aceitável precisa ter os seguintes elementos: responsividade, escaneabilidade, tipografia e velocidade de carregamento.

Confira cada um dos tipos de web design a seguir!

Responsividade

Antigamente, era comum os usuários acessarem sites e páginas web em geral pelo computador.

No entanto, isso está mudando, em virtude do uso massivo de dispositivos móveis, exigindo, assim, que eles sejam responsivos e proporcionem boa experiência de navegação.

Escaneabilidade

Um site com boa escaneabilidade é aquele que divide os seus conteúdos em pequenos blocos de texto.

Quando não há esse cuidado, os visitantes tendem a desistir da navegação, diminuindo bastante as chances dele voltar novamente.

Tipografia

A tipografia corresponde às fontes dos textos em um site.

Por exemplo, artigos de blog costumam ser escritos em arial 15, pois, se fosse usada uma fonte digamos mais “excêntrica”, isso iria levar a uma experiência ruim dos visitantes, tal qual grandes blocos de texto.

Velocidade de carregamento

Web Design

Nem sempre o usuário está com uma boa conexão à internet.

Nesse sentido, quanto mais rápido for o carregamento da página no 3G, por exemplo, isso certamente vai aumentar as chances de a pessoa retornar mais vezes ao site.

Qual a estrutura de um website?

De maneira básica, um site é composto por várias outras páginas, sendo que as principais delas são:

  • página de contato
  • quem somos
  • área de produtos ou serviços
  • blog
  • políticas de privacidade

Quais os tipos de web design?

Escolher o design certo aumenta bastante as chances de o site ter relevância na internet.

Acompanhe as subseções a seguir e veja os principais tipos que separamos para você!

Fixo

Em virtude da responsividade, o design fixo tende a entrar em desuso.

Isso porque a sua característica básica é a não alteração na largura da página, mediante o carregamento em computadores e dispositivos móveis.

Quem visualiza pelo celular, por exemplo, tende a ter uma experiência de navegação ruim, pelo fato de as imagens e textos ficarem em uma posição diferente, em comparação ao computador.

Líquido

O design líquido ou fluido possui características mais favoráveis à boa experiência de navegação em dispositivos móveis.

Em vez de colunas fixas, usa-se porcentagens, de modo que elas podem aumentar ou diminuir, a depender do aparelho em que a página for carregada.

Responsivo

Uma vantagem importante do design responsivo é não precisar fazer várias versões de um mesmo site.

Em outras palavras, basta projetar uma única vez e ele já estará apto a promover uma boa navegação em computadores e dispositivos móveis.

Além disso, existe uma otimização na hora de exibir imagens e vídeos, considerando situações em que o usuário está com uma conexão de internet mais instável ou lenta.

Ilustrativo

Como o nome sugere, o site precisa ter uma identidade ilustrativa.

Significa que é preciso saber quais artes, pinturas e desenhos, por exemplo, melhor refletem a essência do negócio.

Sendo algo extremamente amplo, é importante planejar bem, pois isso vai impactar diretamente a impressão que os usuários têm do site, aumentando ou diminuindo a chance de visitas futuras e fechamento de negócios.

Minimalista

Muitos sites na internet apostam no minimalismo.

O intuito é evitar possíveis poluições visuais e evitar a inserção daquilo que não agrega ao negócio.

Muito provavelmente, você já se deparou com sites bastante enxutos, responsivos e agradáveis de navegar.

Não é à toa, isso é graças ao apelo minimalista trabalhado pelos profissionais de web design.

Tipográfico

A experiência dos usuários ocorre antes mesmo dele ler um texto ou clicar em qualquer menu do site.

Se ela está sendo boa, significa que a tipografia (fontes) foi trabalhada corretamente, sendo até mesmo considerada uma arte por muitos.

As cores usadas nas fontes também precisam ser planejadas cuidadosamente.

Na prática, estabelecer uma harmonia é crucial na experiência visual dos usuários, bem como o tamanho das fontes e a disposição delas ao longo da tela.

Dentre os principais propósitos da tipografia podemos destacar:

  • enfatizar ideias
  • definir a personalidade do negócio
  • destacar um tema

Única página

Nem sempre um site precisa ter várias páginas.

Dependendo do propósito, uma única página pode já ser o suficiente para transmitir uma mensagem, além de ser benéfico no sentido de evitar as distrações referentes à navegação em múltiplas abas.

Para que se saiba se esse tipo de design é o ideal, é preciso planejar, sabendo com clareza quais os objetivos e metas do negócio, no tocante à sua presença na internet.

Web Design - site

O que considerar antes de escolher a melhor estrutura de Web Design?

Tão importante quanto conhecer os objetivos e metas da empresa é saber quem é o seu público.

Ter esse conhecimento é o primeiro passo antes de projetar um site relevante na internet, exigindo pesquisa e estudo.

Se os potenciais clientes usam mais o celular do que o computador na hora de navegar, por exemplo, o ideal é investir em responsividade e otimização no carregamento de imagens e vídeos.

Como vimos ao longo do texto, o web design consiste em estruturar um site, de modo que ele seja relevante ao público.

Hoje em dia, ter presença online não é mais um diferencial, mas sim uma obrigação das empresas em geral, exigindo planejamento e o auxílio especializado de profissionais. Entre em contato conosco

Anúncios de Google

O marketing digital é uma estratégia e tanto para marcas que buscam um crescimento expressivo na internet. Entre as ferramentas que podem ser usadas, os anúncios de Google Display são excelentes maneiras para fazer publicidade e obter maior visibilidade. A rede de display também é excelente para melhorar o posicionamento, aumentar o alcance, captar visitantes e fazer sua marca ser vista por milhares de pessoas. Os anúncios possibilitam que a sua marca seja vista com destaque em sites importantes. A Rede de Display do Google tem inúmeros sites parceiros que permitem a divulgação em mídia paga. Dessa forma, a estratégia impacta um público segmentado de acordo com a sua área. Neste post, aproveite para conhecer o que são os anúncios do Google Display, como as campanhas funcionam, os tipos de anúncios e diferenças entre eles e muito mais!

O que é a anúncios de Display do Google?

As campanhas de display do Google são anúncios pagos que veiculam na Rede de Display do Google. Como o nome já aponta, o display é um formato de exibição de anúncios que são visualmente atraentes e são mostrados em diversos sites. Os usuários que navegam em sites e aplicativos que são de propriedade do Google (como o YouTube e o Gmail, por exemplo) ou em sites que são associados para receber publicidade desse tipo são impactados por esses anúncios. Esses sites costumam ter um alto fluxo de visitantes todos os dias, o que os tornam vitrines perfeitas para exibir seus produtos. Afinal, em vez de passear por um shopping center vendo as lojas, agora fazemos isso de forma virtual, observando os produtos de e-commerces. O Google AdWords é fundamental para veicular anúncios na web. A ferramenta para criação de campanhas também é usada para a criação de campanhas na rede de display, mas é necessário configurar onde o anúncio será exibido, a segmentação de público e outros fatores.

Como funciona a Rede de Display do Google?

A Rede de Display é uma ferramenta estratégica para atingir seu público-alvo por meio de mídia paga. Basicamente, você cria um anúncio com uma mensagem estratégica, seleciona a segmentação desejada para usuários que têm potencial de serem atraídos e convertidos e escolhe o momento e lugar certos para essa ação. É como aquela tradicional propaganda que vemos na TV: o anunciante escolhe o produto que será exibido, dias e horários para que o comercial seja veiculado. Entretanto, na internet é possível saber com muito mais precisão quantas pessoas foram alcançadas, o número de conversões e muito mais. Além disso, o próprio Google AdWords faz otimizações automáticas para melhorar o desempenho de seus anúncios. A ferramenta também trabalha com segmentos semelhantes, para que você alcance mais pessoas interessadas por seus produtos — com ótimas campanhas de remarketing também.

Qual a diferença dos anúncios para a rede de pesquisa do buscador?

Os anúncios do Google são divididos em diferentes categorias. A Rede de Pesquisa são aquelas campanhas que são mostradas assim que o usuário realiza alguma pesquisa no buscador, são mostradas no topo da página com a tag de “anúncio”. É uma ótima estratégia para captar mais visitantes utilizando palavras-chave relevantes. Enquanto isso, a Rede de Display veicula campanhas que utilizam anúncios responsivos. Assim, os formatos são ajustados de acordo com os espaços que estão disponíveis. Podem ser criados anúncios com imagens, logotipos, vídeos, somente texto ou descrições. A partir disso, o próprio Google Ads escolhe o formato mais apropriado e combina com outros recursos para potencializar os resultados antes de exibir a campanha em sites, aplicativos, no Gmail e YouTube.

Quais são os tipos de anúncios da Rede de Display?

As campanhas criadas na Rede de Display oferecem inúmeras possibilidades e você pode configurá-las como achar mais conveniente. Os anúncios são exibidos em banners que ficam localizados nas laterais, no rodapé ou topo das páginas e mostram a imagem de produtos. Confira os principais tipos de anúncios que são criados pela Rede de Display do Google:

  • anúncios de imagem: são mostradas em banners e você pode incluir a foto do produto e isso aumenta as chances de engajar e converter usuários;
  • anúncios de vídeo: são exibidos nas laterais ou rodapé de vídeos enquanto são assistidos. O YouTube é um dos maiores exemplos de site que veicula anúncios de vídeo;
  • anúncios de texto: são pequenas caixas com textos curtinhos que geralmente ficam localizadas nas laterais da página;
  • anúncios de mídia rica: são formatos inovadores e costumam ser exibidos com animações, como os carrosséis de produtos em que o usuário pode ir passando e visualizando diferentes itens.

Como fazer a segmentação de público?

Os anúncios na Rede de Display são boas alternativas para alcançar um público cada vez maior. No entanto, isso só será possível se você fizer a segmentação adequada. Por isso, é importante se fazer algumas perguntas antes de começar a criação da sua campanha:

  • quem eu quero impactar com esses anúncios?
  • quem é o meu público-alvo?
  • quais são os interesses e hábitos dessas pessoas?
  • o que elas mais pesquisam na internet?
  • quais pessoas já interagiram com seus anúncios e podem ser atingidas novamente com uma campanha de remarketing?

As configurações de segmentação utilizam uma série de informações e dados para que as campanhas sejam bem definidas e, assim, cheguem até as pessoas que realmente têm mais probabilidade de serem convertidas. Desse modo, são usadas informações:

  • demográficas;
  • interesses;
  • afinidades;
  • hábitos;
  • intenção de compra;
  • eventos importantes;
  • segmentação de lista de clientes por CRM;
  • interações com a sua marca;
  • público-alvo semelhante.

Quais os benefícios de anunciar na Rede de Display do Google?

A Rede de Display do Google tem mais de 2 milhões de sites e aplicativos parceiros que ajudam a exibir seus anúncios para mais de 90% dos usuários da internet em todo o mundo, segundo o próprio Google. Nesse sentido, essa é uma possibilidade incrível para alcançar um número expressivo de pessoas por meio das campanhas. Outro grande benefício de anunciar na Rede de Display é que as campanhas podem ser criadas conforme o seu objetivo.

A sua meta é ter mais vendas? gerar mais leads? aumentar o tráfego no seu site?

Tudo isso pode ser pensado para que o investimento seja direcionado e mais efetivo. Portanto, os anúncios do Google Display são muito interessantes e você consegue ter resultados expressivos. Com campanhas segmentadas, é possível atrair um público qualificado que beneficia toda a sua estratégia de marketing digital.